ARTIGO

Dicas para sua loja seguir no momento da reabertura do comércio

Data de publicação: 30.07.2020

Mesmo com a progressão da epidemia, muitas cidades brasileiras começam a anunciam planos de reabertura dos comércios e outros serviços. Embora alguns setores como academia e eventos permaneçam por mais tempo sem funcionar, outros tipos de negócio começam a ganhar cartão verde para o funcionamento no período pós-pandemia.

Mesmo com o funcionamento, provavelmente haverá limitação dos horários, aglomerações e outros cuidados para diminuir o risco de transmissão do vírus.

Saiba como aproveitar esse momento para manter o funcionamento saudável da sua empresa, afinal tudo indica que a crise financeira pode perdurar por mais tempo.

1. Saiba quando vale a pena continuar de portas fechadas

Mesmo com a reabertura, pode ser mais lucrativo para alguns negócios continuar de portas fechadas.

Pode parecer estranho, mas é só se lembrar dos custos envolvidos e do risco em não contar com tantos clientes no início da abertura.

Caso seu negócio possa continuar funcionando de maneira digital, devem ser colocados na balança dois fatores:

- Os custos para reabrir as portas;

- A receita adicional das vendas físicas.

Em alguns casos, o empreendedor pode perceber que a receita adicional por reabrir seu negócio fisicamente não compense os custos adicionais.

Uma loja de roupas, por exemplo, que consiga continuar funcionando com pedidos pelas redes sociais ou e-commerce, pode ter mais lucro ao continuar de maneira virtual do que voltar com a loja física.

Claro que para esse raciocínio se aplicar, sua empresa precisa de um modelo de negócios que funcionem por vendas on-line e consiga manter os funcionários com trabalho home-office.

2. Repense sua prateleira com produtos de maior necessidade

Para quem precisa vender fisicamente para continuar funcionando, uma boa dica é repensar os tipos de produtos que compõe sua prateleira.

Tenha em mente que os consumidores vão dar preferência aos produtos e serviços de mais necessidade nos próximos meses.

Não estou falando apenas de alimentação, mas também de peças que precisam ser trocadas, ferramentas para reparos simples em casa, reposição de roupas etc.

3. Invista em mais opções de entrega

Os aplicativos de Delivery e entrega de comida realizaram uma grande revolução na maneira que as pessoas consomem e recebem os produtos.

Mesmo se o seu negócio não é da área de alimentação, vale a pena estudar como participar dos aplicativos de entrega.

Muitos clientes ainda não estão 100% a vontade para voltar a circular ou podem ser de grupos de risco, por isso é imprescindível ter a opção de entrega no seu comércio ou loja.

Embora não seja o momento ideal para investir em veículos, é possível contratar entregadores para os mais diversos produtos em aplicativos como Loggy e outras empresas de transporte.

Infelizmente os correios estão ficando cada vez mais ultrapassados, uma vez que muitos clientes não querem mais esperar 3 ou 4 dias para receber uma encomenda.

Comércios que tenham o diferencial de entrega no mesmo dia, vão conseguir mais clientes e também poderão cobrar um pouco mais pela comodidade.

4.  Mostre sua genuína preocupação com a segurança dos clientes

Com um número cada vez maior de casos e óbitos, muitos brasileiros sentiram na pele os piores efeitos da epidemia. Por isso é importante demonstrar a preocupação do seu negócio em proporcionar um ambiente mais seguro no período da pós-pandemia.

Algumas atitudes simples podem te ajudar a passar essa mensagem;

- Divulgue fisicamente e nas suas redes todos os cuidados tomados no seu estabelecimento;

- Compartilhe informações confiáveis para prevenção e cuidados com o Covid-19;

- Distribua equipamentos de proteção no seu comércio.

5.  Tome cuidado ao tomar crédito no período da pós-pandemia

Muitas medidas foram anunciadas criando mais linha de crédito disponíveis para as pequenas e microempresas.

Na prática isso pode significar mais dinheiro disponível para o seu negócio nos bancos, o que não quer dizem que sejam uma boa ideia.

Mesmo com juros mais baixos, é preciso ter uma ideia bem clara de como o dinheiro será usado e como isso vai ter ajudar a vender e ganhar mais.

Os prazos e carências também devem receber uma atenção especial no período pós-pandemia, uma vez que ainda é difícil saber quando o faturamento voltará aos patamares antigos.

Fonte: https://bit.ly/2D3S2mX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *